Pular para o conteúdo principal

Veja as celebridades que usam casaco de pele

Para os defensores dos animais, coelhos, raposas e martas são animais fofos que pertencem à natureza e devem ser protegidos. Para algumas celebridades, no entanto, os bichinhos são a matéria-prima de luxuosos casacos de pele.
Afinal, vale a pena sacrificar cerca de 30 coelhos para fazer uma estola de R$20 mil? Para Danielle Simões, ativista do Move Institute, que defende os direitos dos animais, não.
— A extração de peles é uma prática altamente cruel. Milhares de animais ficam confinados em pequenos espaços para que suas peles sejam arrancadas enquanto estiverem vivos. Em decorrência do estresse, grande parte deles comete canibalismo.
Segundo a ativista, as peles são extraídas de maneira dolorosa.
— Os animais são mortos em geral por asfixiamento, estrangulamento, eletrocussão, envenenamento, inalação de gases ou afogamento.
Sacrificar animais para produzir roupas é desnecessário pois há alternativas sintéticas para todos os tipos de pele.

Veja os famosos que vestem casacos de pele e quais animais foram sacrificados para confeccionar as peças.

A socialite Val Marchiori já foi flagrada com diferentes casacos de pele. Um deles, da marca Dior, foi feito com raposas.


Hebe Camargo nunca fez questão de esconder a paixão por casacos de pele animal.

Em uma apresentação, a cantora Alicia Keys usou um longo casaco de pele de marta.


A atriz Eva Mendes usou uma estola de raposa no tapete vermelho e causou polêmica.
De acordo com a ONG In Defense of Animals, é preciso sacrificar quarenta raposas para produzir apenas um casaco


Jessica Alba foi criticada pela ONG PeTA ao usar um casaco de coelhos


A cantora Lady Gaga foi flagrada com um casaco de martas tingido de pink e recebeu críticas e protestos. Pouco tempo depois, usou novamente um casaco de pele e usou o Twitter para provocar os ativistas, dizendo que a peça era mesmo de origem animal e da grife Hermès.
Para produzir um casaco é preciso sacrificar cerca de 60 martas


A atriz Michelle WIlliams compareceu a um evento com um vestido feito de penas de pavão
A cantora Nicki Minaj também recebeu críticas ao usar um casaco de pele de coelhos

Fonte: R7

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'A FAZENDA' THIAGO GAGLIASSO VOLTA A BATER NAS CABRAS - OUTRA PUNIÇÃO

Abaixo trechos onde fica explícito o desprezo, o abuso e o desrespeito pelos animais. Olha uma de suas frases:
- não posso te agredir, mas, posso te agredir verbalmente....
No final da votação, debochando, ele se dirige "aos criadores de cabra" pedindo desculpas e avisa que amanhã teria uma reunião com todas elas.
O diretor do programa disse, em entrevista, que agressão aos animais daria expulsão. O que falta além da confissão do tal participante? Será que é porque o Thiago já veio marcado para ganhar por ser cunhado do auditor do referido programa? Quem falou foi ele mesmo, gente!

Fonte: O Grito do Bicho
Voltar ao Blog do Orion de Sá

ERGONOMIA - CADEIRA DE RODAS PARA CÃES AMIGO

Nir Shalom, um designer industrial israelense, criou esse cadeira de rodas que permite que o cão tenha mais liberdade em seus movimentos, além de mais conforto. Apresentada no mês passado em Milão. A cadeira se encaixa no quadril do cão e permite que ele consiga se deitar, correr e sentar.
Voltar ao Blog do Orion de Sá

DIGA NÃO A LEGALIZAÇÃO DA CAÇA! DIGA NÃO AO RETROCESSO!

Recentemente estamos vivendo no nosso país uma série de retrocessos, que vão contra toda a luta pelos direitos dos animais até hoje. Proibida desde 1967, a caça de animais silvestres na verdade, nunca deixou de existir no Brasil e esse é um dos principais fatores que levam à extinção de várias espécies ameaçadas. Mas um projeto tramita na Câmara dos Deputados prevê a regulamentação do exercício de caça no país. Trata-se do Projeto de Lei 6268/16 de autoria do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), membro da bancada ruralista. O projeto anula a Lei de Proteção à Fauna (Lei 5.197/67), que proíbe o exercício da caça profissional. Defensores do projeto de lei justificam que é preciso conter algumas espécies, pois são consideradas invasoras e oferecem perigos ao ecossistema. O projeto de lei também retira da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98) o agravamento até o triplo da pena de detenção de seis meses a um ano, e multa, por matar, perseguir, caçar, apanhar ou utilizar animais sem licenç…