Pular para o conteúdo principal

Cuidados com seu cachorro no inverno

O frio do inverno requer cuidados especiais com nossos animais.

Para ajudá-lo a se preparar para a época mais fria do ano e garantir que seu pet fique quentinho e saudável, leia as 10 dicas a seguir e tenha uma temporada mais tranquila e planejada.


1 - Mantenha seu pet agasalhado nos dias de frio com suéter e roupinhas que sejam apropriadas ao clima. Principalmente os cães de pelo curto necessitam de agasalho para combater o frio.

2 - Se o tempo está muito frio para você, também estará para o seu cachorro. Mantenha-o em um lugar aquecido e quentinho durante o inverno.

3 - Durante o inverno, não tose muito o pelo do seu cão o ponto de deixá-lo sem proteção.

4 - Se o seu pet estiver inquieto, tremendo, parecer ansioso, mais lento ou parar de se mover, fraco ou procurar lugares quentes para cavar, leve-o para dentro de casa imediatamente, pois esses podem ser sinais de hipotermia. Se os sintomas persistirem, leve-o ao veterinário o quanto antes.

5 - Cuidado especial nos meses de frio. Todos os cães devem ter suas visitas ao veterinário em dia, entretanto, alguns cães são mais sensíveis e devem receber atenção redobrada. Eles são: Filhotes, Idosos e Cães com alguma condição física preexistente.

6 - Não deixe o seu pet sozinho em um carro. Mesmo sendo frio, o veículo pode rapidamente se tornar em uma geladeira. Deixe seu pet em casa, em um lugar quentinho.

7 - Não deixe seu cachorro molhado. Na volta de passeios, sempre utilize uma toalha ou secador para deixá-lo sequinho, sempre visando deixá-lo o mais confortável possível.

8 - Atenção com as patas do cachorro no frio. Use botinhas no seu cão para evitar o contato com o chão gelado. Cheque se as almofadas da pata estão rachadas ou sangrando. Limpe entre os dedos e remova resquícios de lama.

9 - No inverno, seu cão não vai querer sair de casa no frio intenso (quem iria querer?). Então, prepare maneiras para exercitá-lo e trabalhar sua mente dentro de casa, assim como separe um local específico para que o cão possa fazer suas necessidades fisiológicas tranquilo.

10 - Não descuide da alimentação nem da água. Seu pet deve se manter saudável em todas as épocas do ano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'A FAZENDA' THIAGO GAGLIASSO VOLTA A BATER NAS CABRAS - OUTRA PUNIÇÃO

Abaixo trechos onde fica explícito o desprezo, o abuso e o desrespeito pelos animais. Olha uma de suas frases:
- não posso te agredir, mas, posso te agredir verbalmente....
No final da votação, debochando, ele se dirige "aos criadores de cabra" pedindo desculpas e avisa que amanhã teria uma reunião com todas elas.
O diretor do programa disse, em entrevista, que agressão aos animais daria expulsão. O que falta além da confissão do tal participante? Será que é porque o Thiago já veio marcado para ganhar por ser cunhado do auditor do referido programa? Quem falou foi ele mesmo, gente!

Fonte: O Grito do Bicho
Voltar ao Blog do Orion de Sá

ERGONOMIA - CADEIRA DE RODAS PARA CÃES AMIGO

Nir Shalom, um designer industrial israelense, criou esse cadeira de rodas que permite que o cão tenha mais liberdade em seus movimentos, além de mais conforto. Apresentada no mês passado em Milão. A cadeira se encaixa no quadril do cão e permite que ele consiga se deitar, correr e sentar.
Voltar ao Blog do Orion de Sá

DIGA NÃO A LEGALIZAÇÃO DA CAÇA! DIGA NÃO AO RETROCESSO!

Recentemente estamos vivendo no nosso país uma série de retrocessos, que vão contra toda a luta pelos direitos dos animais até hoje. Proibida desde 1967, a caça de animais silvestres na verdade, nunca deixou de existir no Brasil e esse é um dos principais fatores que levam à extinção de várias espécies ameaçadas. Mas um projeto tramita na Câmara dos Deputados prevê a regulamentação do exercício de caça no país. Trata-se do Projeto de Lei 6268/16 de autoria do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), membro da bancada ruralista. O projeto anula a Lei de Proteção à Fauna (Lei 5.197/67), que proíbe o exercício da caça profissional. Defensores do projeto de lei justificam que é preciso conter algumas espécies, pois são consideradas invasoras e oferecem perigos ao ecossistema. O projeto de lei também retira da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98) o agravamento até o triplo da pena de detenção de seis meses a um ano, e multa, por matar, perseguir, caçar, apanhar ou utilizar animais sem licenç…