Pular para o conteúdo principal

Vídeo de homem arremessando cão no mar de Macaé, RJ, gera revolta

Flagrante foi feito por um trabalhador na praia de Imbetiba, interior do RJ.
Cena mostra cão tentando chegar na areia e sendo novamente lançado.




A conduta de um homem contra um pequeno cão revoltou banhistas que passavam pela orla da praia de Imbetiba, em Macaé, no interior do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (24). Ele arremessou o animal no mar e a cena foi registrada por um homem que trabalha em um porto próximo ao local. O vídeo flagra o cachorro, aparentemente um filhote, sendo arremessado na água por várias vezes. Nas imagens, o homem parece se divertir com a situação. O cãozinho até tenta nadar até a areia da praia, mas é novamente lançado ao mar pelas patas traseiras, gerando repulsa de quem passava no calçadão e também nas redes sociais. Como o autor das imagens precisou voltar ao trabalho, não registrou o que aconteceu com o cão.

"Não consegui ter reação na hora. Fiquei incrédulo na hora que vi o que estava acontecendo. O homem chegou com o cachorro em uma sacola de feira, o que já me causou estranheza. Achei que ele brincaria com o filhote na areia da praia. Mas, para minha indignação, ele começou a jogar o bicho na água. Fiquei revoltado. O pior disso é que liguei para o Corpo de Bombeiros, Centro de Controle de Zoonoses e Polícia Miltar, mas consegui apenas falar com os bombeiros, e eles me disseram que apenas o Centro de Zoonoses poderia fazer alguma coisa", contou o autor do vídeo que pediu para não ser identificado na reportagem.

Por meio de nota, a Prefeitura de Macaé confirmou que esse tipo de denúncia é atendido pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), mas que, devido a mudança de endereço do órgão, os telefones ainda não estão funcionando. O novo espaço fica na Rua Augusto de Carvalho, no bairro Imbetiba, em frente ao Forte Marechal Hermes. O centro ainda recebe denúncias pelo e-mail cczmacae@yahoo.com.br. Já os telefones (22) 2796-1186, (22) 2772-6461 e o 0800 022 6467 só serão restabelecidos depois que empresa de telefonia fizer a transferência das linhas.

Lei de Crimes AmbientaisMaus-tratos contra animais é crime previsto em Lei. A denúncia é legitimada pelo Art. 32 da Lei Federal n.º 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais). A pena para o infrator é prisão de três meses a um ano, além de pagamento de multa.


Fonte: G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'A FAZENDA' THIAGO GAGLIASSO VOLTA A BATER NAS CABRAS - OUTRA PUNIÇÃO

Abaixo trechos onde fica explícito o desprezo, o abuso e o desrespeito pelos animais. Olha uma de suas frases:
- não posso te agredir, mas, posso te agredir verbalmente....
No final da votação, debochando, ele se dirige "aos criadores de cabra" pedindo desculpas e avisa que amanhã teria uma reunião com todas elas.
O diretor do programa disse, em entrevista, que agressão aos animais daria expulsão. O que falta além da confissão do tal participante? Será que é porque o Thiago já veio marcado para ganhar por ser cunhado do auditor do referido programa? Quem falou foi ele mesmo, gente!

Fonte: O Grito do Bicho
Voltar ao Blog do Orion de Sá

ERGONOMIA - CADEIRA DE RODAS PARA CÃES AMIGO

Nir Shalom, um designer industrial israelense, criou esse cadeira de rodas que permite que o cão tenha mais liberdade em seus movimentos, além de mais conforto. Apresentada no mês passado em Milão. A cadeira se encaixa no quadril do cão e permite que ele consiga se deitar, correr e sentar.
Voltar ao Blog do Orion de Sá

DIGA NÃO A LEGALIZAÇÃO DA CAÇA! DIGA NÃO AO RETROCESSO!

Recentemente estamos vivendo no nosso país uma série de retrocessos, que vão contra toda a luta pelos direitos dos animais até hoje. Proibida desde 1967, a caça de animais silvestres na verdade, nunca deixou de existir no Brasil e esse é um dos principais fatores que levam à extinção de várias espécies ameaçadas. Mas um projeto tramita na Câmara dos Deputados prevê a regulamentação do exercício de caça no país. Trata-se do Projeto de Lei 6268/16 de autoria do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), membro da bancada ruralista. O projeto anula a Lei de Proteção à Fauna (Lei 5.197/67), que proíbe o exercício da caça profissional. Defensores do projeto de lei justificam que é preciso conter algumas espécies, pois são consideradas invasoras e oferecem perigos ao ecossistema. O projeto de lei também retira da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98) o agravamento até o triplo da pena de detenção de seis meses a um ano, e multa, por matar, perseguir, caçar, apanhar ou utilizar animais sem licenç…