Pular para o conteúdo principal

Égua acolhida pela Suípa é furtada de dentro da sede da entidade, em Benfica

Segundo presidente da sociedade, Charmosa estava sendo maltratada por dois homens e foi resgatada por PMs

Charmosa foi maltratada e chegou à Suípa machucada. Quando
estava se recuperando, foi furtada (Foto: Divulgação/ Suípa)
Quinze dias depois de ser acolhida pela Suípa (Sociedade União Internacional Protetora dos Animais), com marcas de maus-tratos, a égua batizada de Charmosa foi furtada da sede da entidade, na madrugada desta sexta-feira. Presidente da sociedade, Isabel Cristina do Nascimento acredita que menores de idade das comunidades da região tenham invadido o local e levado o animal.

Charmosa foi resgatada por PMs, há 15 dias, na Avenida Democráticos, quando os militares a viram machucada e levando dois homens em uma charrete. Segundo Isabel, os policiais teriam flagrado ainda os dois batendo na égua. Eles levaram todos - inclusive o animal - para a 21ª DP (Bonsucesso). Isabel viu a égua na porta da unidade e se ofereceu para que a Suípa fosse a fiel depositária.

"Saí com ela da delegacia e andamos por cerca de dois quilômetros com ela até a Suípa. Os policiais nos acompanharam dando apoio no asfalto. Ela estava toda machucada, ensanguentada, coitada. E agora que estava se recuperando, a tiraram daqui", contou Isabel.

E o sofrimento do animal parece não ter fim: "Quando chegamos na Suípa, uns garotos das comunidades de Jacarezinho e Manguinhos começaram a gritar e disseram que conheciam a égua. Eles não queriam deixar a gente entrar com ela. Chegaram a cuspir na cara de um policial", relatou a presidente da entidade.

"Acho que quem furtou pulou o muro, que tem 3 metros. Arrebentaram uma corrente forte de um portão enorme para tirar a égua dali", contou Isabel, que, na semana do acolhimento, pediu reforço no policiamento ao batalhão da área.

Isabel procurou a 21ª DP(Bonsucesso), onde a apreensão do animal e a prisão dos dois homens havia sido registrada. O furto será registrado na 25ª DP (Engenho Novo).

Fonte: O Dia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'A FAZENDA' THIAGO GAGLIASSO VOLTA A BATER NAS CABRAS - OUTRA PUNIÇÃO

Abaixo trechos onde fica explícito o desprezo, o abuso e o desrespeito pelos animais. Olha uma de suas frases:
- não posso te agredir, mas, posso te agredir verbalmente....
No final da votação, debochando, ele se dirige "aos criadores de cabra" pedindo desculpas e avisa que amanhã teria uma reunião com todas elas.
O diretor do programa disse, em entrevista, que agressão aos animais daria expulsão. O que falta além da confissão do tal participante? Será que é porque o Thiago já veio marcado para ganhar por ser cunhado do auditor do referido programa? Quem falou foi ele mesmo, gente!

Fonte: O Grito do Bicho
Voltar ao Blog do Orion de Sá

ERGONOMIA - CADEIRA DE RODAS PARA CÃES AMIGO

Nir Shalom, um designer industrial israelense, criou esse cadeira de rodas que permite que o cão tenha mais liberdade em seus movimentos, além de mais conforto. Apresentada no mês passado em Milão. A cadeira se encaixa no quadril do cão e permite que ele consiga se deitar, correr e sentar.
Voltar ao Blog do Orion de Sá

DIGA NÃO A LEGALIZAÇÃO DA CAÇA! DIGA NÃO AO RETROCESSO!

Recentemente estamos vivendo no nosso país uma série de retrocessos, que vão contra toda a luta pelos direitos dos animais até hoje. Proibida desde 1967, a caça de animais silvestres na verdade, nunca deixou de existir no Brasil e esse é um dos principais fatores que levam à extinção de várias espécies ameaçadas. Mas um projeto tramita na Câmara dos Deputados prevê a regulamentação do exercício de caça no país. Trata-se do Projeto de Lei 6268/16 de autoria do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), membro da bancada ruralista. O projeto anula a Lei de Proteção à Fauna (Lei 5.197/67), que proíbe o exercício da caça profissional. Defensores do projeto de lei justificam que é preciso conter algumas espécies, pois são consideradas invasoras e oferecem perigos ao ecossistema. O projeto de lei também retira da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98) o agravamento até o triplo da pena de detenção de seis meses a um ano, e multa, por matar, perseguir, caçar, apanhar ou utilizar animais sem licenç…