Pular para o conteúdo principal

ONG roraimense usa aplicativo para auxiliar na adoção de animais

Associação Yawara conta com cerca de 20 animais cadastrados no app.
Download está disponível para celulares com sistema Android e iOS.


App conta com animais do grupo roraimense Yawara
(Foto: Divulgação )
Desde essa segunda (25), interessados em adotar um animal de estimação já podem contar com uma nova ferramenta para escolher o 'companheiro' de quatro patas. Desenvolvido pela Aces Labs, com sede em Minas Gerais, o aplicativo para celular Adote Pets conta com animais recolhidos pela Organização Não Governamental (ONG) roraimense Yawara Associação de Proteção Animal. Cerca de 20 bichos de Roraima já estão cadastros no app, que tem download gratuito para aparelhos com sistema Android ou iOS.

A ideia do app é tentar ajudar os animais abandonados ou resgatados a encontrarem um novo lar. De acordo com Luciana Pacobayba, membro do grupo Yawara, o aplicativo vem para auxiliar a associação a divulgar o trabalho desenvolvido e mostrar os animais disponíveis para adoção.

"Muita gente me liga pedindo para enviar fotos dos animais disponíveis para adoção e muitas vezes tenho dificuldade para mandar. Até o momento, poucos animais da associação foram cadastrados no site porque era os que estavam sob a nossa tutela, e mesmo porque não podia divulgar muito. Era uma coisa que eles pediram para esperar até o lançamento nacional", explicou.

O contato com Luciana foi feito por meio do Facebook, onde a Yawara mantém uma página com mais de três mil membros. "Acredito que eles tenham conhecido a associação pelo Facebook ou por sites de busca. Mas todo o contato até o cadastramento da Yawara no app foi feito pela rede social", comentou.

A Yawara é o único grupo roraimense cadastrado no app. Para conhecer os animais disponíveis para adoção no aplicativo, basta fazer o download e se cadastrar. "Se você quiser adotar um animal, pode baixar o aplicativo. Nele tem uma pequena história do bicho com foto, como se fosse uma biografia, contando um pouquinho da trajetória dele", destacou Luciana.

Segundo ela, o cadastro das ONGs no app é feito diretamente pelo administrador da ferramenta, que gera uma senha de acesso e permite que o grupo possa cadastrar os animais. "Só quem é selecionado pelo desenvolvedor do sistema pode efetuar o cadastro de animais. O grupo precisa ter CNPJ e preencher uma série de requisitos para poder participar app. Essa seria uma maneira de torná-lo mais confiável", acrescentou.


O cadastro pode ser feito a partir de outras redes sociais. Mais detalhes sobre a ferramenta podem ser obtidos no site do aplicativo.

Fonte: G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'A FAZENDA' THIAGO GAGLIASSO VOLTA A BATER NAS CABRAS - OUTRA PUNIÇÃO

Abaixo trechos onde fica explícito o desprezo, o abuso e o desrespeito pelos animais. Olha uma de suas frases:
- não posso te agredir, mas, posso te agredir verbalmente....
No final da votação, debochando, ele se dirige "aos criadores de cabra" pedindo desculpas e avisa que amanhã teria uma reunião com todas elas.
O diretor do programa disse, em entrevista, que agressão aos animais daria expulsão. O que falta além da confissão do tal participante? Será que é porque o Thiago já veio marcado para ganhar por ser cunhado do auditor do referido programa? Quem falou foi ele mesmo, gente!

Fonte: O Grito do Bicho
Voltar ao Blog do Orion de Sá

ERGONOMIA - CADEIRA DE RODAS PARA CÃES AMIGO

Nir Shalom, um designer industrial israelense, criou esse cadeira de rodas que permite que o cão tenha mais liberdade em seus movimentos, além de mais conforto. Apresentada no mês passado em Milão. A cadeira se encaixa no quadril do cão e permite que ele consiga se deitar, correr e sentar.
Voltar ao Blog do Orion de Sá

DIGA NÃO A LEGALIZAÇÃO DA CAÇA! DIGA NÃO AO RETROCESSO!

Recentemente estamos vivendo no nosso país uma série de retrocessos, que vão contra toda a luta pelos direitos dos animais até hoje. Proibida desde 1967, a caça de animais silvestres na verdade, nunca deixou de existir no Brasil e esse é um dos principais fatores que levam à extinção de várias espécies ameaçadas. Mas um projeto tramita na Câmara dos Deputados prevê a regulamentação do exercício de caça no país. Trata-se do Projeto de Lei 6268/16 de autoria do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), membro da bancada ruralista. O projeto anula a Lei de Proteção à Fauna (Lei 5.197/67), que proíbe o exercício da caça profissional. Defensores do projeto de lei justificam que é preciso conter algumas espécies, pois são consideradas invasoras e oferecem perigos ao ecossistema. O projeto de lei também retira da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98) o agravamento até o triplo da pena de detenção de seis meses a um ano, e multa, por matar, perseguir, caçar, apanhar ou utilizar animais sem licenç…