Pular para o conteúdo principal

Moradores de Saquarema organizam passeata em protesto contra execução de animais domésticos, RJ

Uma cadela bull terrier prenha e um pit bull de três meses foram mortos a pauladas e com tiros na cabeça. Acusado é o proprietário de um sítio

Moradores de Saquarema e pessoas ligadas a ONGs de proteção aos animais estão organizando uma passeata para protestar contra a execução de dois cães, no bairro Itaúna, ocorrida na sexta-feira passada, dia 12. A manifestação vai acontecer no próximo sábado (20), às 15h, na praça da Villa de Saquarema . Segundo Solange Reif, o caso foi registrado na 124 DP (Saquarema) e causou grande comoção na cidade.

As vítimas foram um pit bull de três meses e uma cadela bull terrier que estava prenha, prestes a ter filhotes. Ambos foram espancados e a cachorra ainda foi baleada na cabeça. Os moradores da cidade estão revoltados e comovidos, seis ONGs estão organizando um abaixo assinado para que a caminhada aconteça.

Os cães, que atendiam pelos nomes Sony e Sano, pertenciam a um professor de educação física que morava em Itaúna, próximo ao Cross. Ele saiu para trabalhar e sempre deixava os cachorros presos com guia e coleira na varanda, devido ao forte calor que faz dentro da residência. Quando retornou, por volta de meio dia, de sexta-feira (12), Sony e Sano já estavam mortos no quintal.


Segundo testemunhas, o proprietário do sítio vizinho, um senhor de mais ou menos 70 anos conhecido como coronel Alceu, confessou ter cometido o crime por não gostar de cachorros. Ele alegou que os cães ficavam incomodando os bodes e as vacas dele e que uma delas estaria machucada. Testemunhas ainda afirmam que, posteriormente, Alceu fez ameaças, dizendo que se o caso fosse denunciado às autoridades, ele mandaria fazer o mesmo com os familiares do dono dos animais.

Solange Reif, que é mãe do professor de educação física, que por motivos de segurança, preferiu não se identificar, disse que a dor é imensurável e irreparável, mas que tudo o que eles buscam agora é justiça. "O veterinário que os atendeu confirmou que a cadela Sony estava prenha e faltava apenas 15 dias para ganhar os filhotes. No laudo foi constatado que ambos os cães estavam com diversos hematomas pelo corpo, originados das fortes pauladas que receberam covardemente e que Sony também foi baleada na testa", contou ela.


Diante da ameaça e dor pela perda dos animais, o professor saiu de casa e está escondido em outro lugar, enquanto a mãe dele e os irmãos também estão se mudando. O caso foi registrado na delegacia de Saquarema, onde foram feitos os boletins de ocorrência de maus tratos contra animais, ocasionando morte, além de ameaça. A situação está sendo investigado e o suspeito Alceu prestou depoimento no fim de semana. Acompanhado do advogado, ele informou que está desmontando o curral e retirando os bodes e vacas de lá. O caso segue na Justiça.











Fonte: RC 24h

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'A FAZENDA' THIAGO GAGLIASSO VOLTA A BATER NAS CABRAS - OUTRA PUNIÇÃO

Abaixo trechos onde fica explícito o desprezo, o abuso e o desrespeito pelos animais. Olha uma de suas frases:
- não posso te agredir, mas, posso te agredir verbalmente....
No final da votação, debochando, ele se dirige "aos criadores de cabra" pedindo desculpas e avisa que amanhã teria uma reunião com todas elas.
O diretor do programa disse, em entrevista, que agressão aos animais daria expulsão. O que falta além da confissão do tal participante? Será que é porque o Thiago já veio marcado para ganhar por ser cunhado do auditor do referido programa? Quem falou foi ele mesmo, gente!

Fonte: O Grito do Bicho
Voltar ao Blog do Orion de Sá

ERGONOMIA - CADEIRA DE RODAS PARA CÃES AMIGO

Nir Shalom, um designer industrial israelense, criou esse cadeira de rodas que permite que o cão tenha mais liberdade em seus movimentos, além de mais conforto. Apresentada no mês passado em Milão. A cadeira se encaixa no quadril do cão e permite que ele consiga se deitar, correr e sentar.
Voltar ao Blog do Orion de Sá

DIGA NÃO A LEGALIZAÇÃO DA CAÇA! DIGA NÃO AO RETROCESSO!

Recentemente estamos vivendo no nosso país uma série de retrocessos, que vão contra toda a luta pelos direitos dos animais até hoje. Proibida desde 1967, a caça de animais silvestres na verdade, nunca deixou de existir no Brasil e esse é um dos principais fatores que levam à extinção de várias espécies ameaçadas. Mas um projeto tramita na Câmara dos Deputados prevê a regulamentação do exercício de caça no país. Trata-se do Projeto de Lei 6268/16 de autoria do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), membro da bancada ruralista. O projeto anula a Lei de Proteção à Fauna (Lei 5.197/67), que proíbe o exercício da caça profissional. Defensores do projeto de lei justificam que é preciso conter algumas espécies, pois são consideradas invasoras e oferecem perigos ao ecossistema. O projeto de lei também retira da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98) o agravamento até o triplo da pena de detenção de seis meses a um ano, e multa, por matar, perseguir, caçar, apanhar ou utilizar animais sem licenç…